Lançamento oficial do Projeto de Turismo Solidário e Comunitário na Ilha do Maio, em Cabo Verde

|

Este projeto é implementado pelo Instituto Marquês de Valle Flôr (IMVF), pela Câmara Municipal do Maio e pela Câmara Municipal de Loures, é financiado pela União Europeia e tem como entidade associada a Sociedade de Desenvolvimento Turístico das Ilhas da Boa Vista e Maio e a Câmara Municipal da Boa Vista. 

 
 


O evento que marcou o arranque oficial do Projeto de Turismo Solidário e Comunitário na Ilha do Maio decorreu no dia 16 de janeiro, nos Paços do Concelho da Câmara Municipal do Maio, em Cabo Verde. 
 
Este projeto é implementado pelo Instituto Marquês de Valle Flôr (IMVF), pela Câmara Municipal do Maio e pela Câmara Municipal de Loures, é financiado pela União Europeia e tem como entidade associada a Sociedade de Desenvolvimento Turístico das Ilhas da Boa Vista e Maio e a Câmara Municipal da Boa Vista. O valor total do projeto é de 546.284 € (60.236.005 CVE), sendo o cofinanciamento da União Europeia de 437.027 € (48.188.782 CVE).
 
A cerimónia de apresentação do projeto vai contar com a presença do Ministro da Agricultura do Ambiente de Cabo Verde, Gilberto Silva, da Embaixadora da Delegação da União Europeia em Cabo Verde, Sofia Moreira de Sousa e com o Presidente da Câmara Municipal da Ilha do Maio, Miguel Silva Rosa. No mesmo dia de manhã, pelas 8h, haverá um encontro com o Presidente da Câmara Municipal do Maio, às 12h uma visita ao Centro Interpretativo e Cooperativa do Sal e às 15h o lançamento da 1º pedra das obras de requalificação no Barreiro.
 
Financiado pela União Europeia, este projeto tem como objetivos melhorar as condições de vida da população da ilha do Maio, através do turismo solidário e sustentável e reforçar e diversificar a oferta turística na ilha, através do aumento das atividades geradoras de rendimento associadas ao turismo solidário e sustentável e da promoção de técnicas participativas.
O projeto vai abranger a totalidade da população da ilha do Maio, em particular as localidades de Porto Inglês, Calheta, Barreiro, Praia Gonçalo, Ribeira Dom João, Morrinho e Santo António. Serão também realizados intercâmbios para troca de boas-práticas com as ilhas da Boavista e de Santo Antão. Tem como beneficiários diretos associações locais e comunitárias da ilha, membros da direção e associados, famílias; profissionais das atividades económicas tradicionais e população rural (privilegiando mulheres e jovens): agricultores, criadores de gado e outras atividades tradicionais; associação das produtoras de Queijo e Derivados da Ribeira Dom João; e técnicos municipais e associações da Boa Vista.
O projeto, com a duração de 3 anos – de 1 de dezembro de 2017 a 30 de novembro de 2020 – assenta no reforço de iniciativas económicas sustentáveis de apoio ao setor do turismo de base local. Com o desenvolvimento de um produto turístico solidário e sustentável, implementado e gerido localmente, pretende-se dinamizar a economia local e valorizar os traços culturais tradicionais e ambientais
 
Com um trabalho contínuo em Cabo Verde desde 2001 e uma sólida parceria de vários anos com as câmaras municipais do Maio e de Loures, o IMVF tem mantido um olhar atento sobre a evolução e desenvolvimento do arquipélago – concretamente da ilha do Maio – e respetivos constrangimentos e potencialidades. 
 
Mais informações sobre o projeto aqui.
 
Fonte: IMVF
22/01/2018
Partilhar  Partilhar no Facebook Partilhar no Twitter Partilhar no LinkedIn